Etimologia 8

5 05 2010

Misantropo, aquele que odeia a humanidade, vive isolado, afastado do seu semelhante.

Do grego misein, odiar + anthropos, homem.

De acordo com Online Etymology Dictionary, existe uma atestação da forma misanthropist nos anos 50 do século XVII.





Etimologia 7

2 12 2008

Angst (inglês), do alemão angst, medo neurótico, ansiedade, culpa, remorso, segundo definição apresentada pelo Online Etymology Dictionary. Deriva do Antigo Alto Alemão angust, da raíz de anger, ira. Segundo o OED George Elliot tê-la-á utilizado em 1849, e foi popularizada na língua inglesa nas traduções dos trabalhos de Sigmund Freud, mas como palavra estrangeira até ao início da década de 40 do século XX.

Apresento aqui a forma inglesa / alemã da palavra em vez do português angústia, por achar que achar que tem uma carga psicológica mais pesada que aponta para circunstâncias sociais que Portugal não viveu, a industrialização massiva da Alemanha e Inglaterra, as guerras, a proximidade com o epicentro de ideias filosóficas e artísticas (decadentismo, simbolismo, modernismo, futurismo, existencialismo e outros -ismos). Leiam-se, por exemplo, as páginas de O Homem sem Qualidades, de Robert Musil, ou as de The Decline of the West, de Oswald Spengler, ou veja-se o cinema de Rainer Werner Fassbinder ou Ingmar Bergman.





Etimologia 6

2 12 2008

Desespero, DESPERARE (lat.), desesperar,

de-, sem, + -sperare, esperar (derivado de spes, esperança).

Segundo o Online Etymology Dictionary, a sua utilização mais antiga em inglês remonta a c.1325, com origem no francês antigo desperer, perder a esperança, desesperar.





Etimologia 5

29 11 2008

Identidade, IDENTITATEM (lat.), IDENTITAS (nominativo), ser o mesmo,

ident- + idem (o mesmo, idêntico).

Derivado de identidem, sempre o mesmo, da expressão idem et idem.

De acordo com o Online Etymology Dictionary, a expressão Crise de Identidade (Identity Crisis) aparece registada pela primeira vez em 1954.





Etimologia 4

24 11 2008

Mentir, mente, MENS (lat.), que significa “inteligência, espírito, alma, razão, sabedoria, juízo, discernimento, imaginação”.

O verbo mentir surgiu como derivação do substantivo mente, e descrevia a acção de usar a mente, a inteligência, o intelecto.

nota Entrada baseada no artigo Mentir, mentar, mentor, de Gabriel Perissé.





Etimologia 3

21 11 2008

Progresso, PROGRESSUS (lat.), que significa literalmente, andar para a frente, cuja primeira atestação, segundo o Online Etymology Dictionary, data aproximadamente de 1590.

Segundo a mesma fonte, o primeiro registo de utilização no sentido figurado, crescimento, desenvolvimento, avanço para patamares mais elevados, é de 1610.





Etimologia 2

21 11 2008

Consumir, CONSUMERE (lat.), cujo significado, segundo o Online Etymology Dictionary (OED), datado aproximadamente de 1380, é usar, comer, estragar,

com-, prefixo de intensidade + sumere, tomar, levar (sub-, sob + emere, comprar, tomar, levar).

A sua utilização no sentido oposto ao de produzir, surge pela primeira vez em 1746, segundo o OED.