celluloid

Uma primeira página sobre cinema vertida da minha pena não poderia senão começar pelo filme da minha vida, já visto e revisto mais vezes do que as que consigo contar, sempre fascinante e belo até às lágrimas.

Homer, interpretado por Kurt Bois na última actuação da sua vida, é o narrador esquecido pelos seus ouvintes, procurando pelas suas memórias nas ruínas de uma Berlim destruída e dividida em tantos fragmentos quantos os seus habitantes.

Diz-me, Musa, o nome
do pobre cantor imortal que,
abandonado pelos seus
ouvintes mortais, perdeu a voz
e, de anjo de narração,
passou a tocar realejo,
esquecido ou escarnecido,
lá longe no limiar
da terra de ninguém.

As Asas do Desejo, Wim Wenders
Peter Handke (script)

2 responses

4 03 2010
Margarida Pino

Temas muito do meu agrado com uma qualidade surpreendente.
Vou continuar a acompanhar com muito interesse. Fiquei fã.

5 03 2010
presende

Muito obrigado. Fico honrado pela atenção.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: